terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Escandinávia: Helsinque


Ao longo de sua história, a Finlândia sofreu forte influência da Suécia e da Rússia, a cujo império esteve anexada entre 1809 e 1917. O sueco é a segunda língua oficial do país e a arquitetura de Helsinque tem muitas influências das construções de São Petersburgo, capital da Rússia na época.


A Catedral de Uspenski é o maior templo ortodoxo da Europa Ocidental e chama atenção por suas cúpulas douradas e pela fachada de tijolos vermelhos.


A branca catedral luterana Tuomiokirkko é considerada o símbolo da cidade, conhecida como cidade branca do Norte. Fica na principal praça da cidade, a Praça do Senado (Senaatintori). Lá estão, também, a Universidade, o Senado e a estátua em homenagem ao imperador Alexander II.


Outra igreja interessante é a igreja na pedra (Temppeliaukio), cavada na rocha e com cúpula em espiral com fios de cobre.


Para bater perna nos dias de sol, os lugares mais interessantes são a Esplanada, o Parque Sibelius, com o curioso monumento ao compositor, e a Ilha Suomenlinna, tombada pela Unesco.


Nesta ilha, que fica a poucos minutos da costa, os suecos iniciaram a construção de uma fortaleza em 1748. Atualmente o espaço abriga museus e galerias. Os barcos municipais saem de frente ao mercado do porto (Kauppatori), que é também um bom lugar para passear e experimentar os peixes e frutos do mar no almoço. Em suas barraquinhas, além de comida, há artesanato e souvenires.


Helsinque não se destaca pelos museus, mas os admiradores do arquiteto e designer Alvar Aalto vão curtir muito a visita guiada à Aalto House. Se tiver tempo, também vale visitar o museu Ateneum, que abriga a maior coleção de arte da Finlândia e apresenta mostras temporárias bem interessantes.


Para comer?

Zetor - Restaurante com decoração que remete às fazendas antigas, serve comida tradicional. O bife à tratorista é muito bom e a porção, gigante. Tem cardápio em vários idiomas, inclusive português. À noite, a movimentação em sua pista de dança é um espetáculo à parte.


Peninsula 1899 - Bom local para apreciar o "hot pot" ou fondue chinês, com direito a vários frutos do mar diferentes.


Leonardo Bar i Ristorante - O velho e bom italiano que é a salvação na hora do aperto. Comemos risoto de frutos do mar.


Para beber? Sou mega suspeita, porque aaaaaaaaaaaaamo sidra. Que não seja Cereser, é claro. Na Finlândia, ela é vendida em toda parte, da mesma forma que na Inglaterra, na França e no Canadá. Me esbaldei.


Veja aqui mais fotos de Helsinque.

Leia mais sobre a Escandinávia:

Nenhum comentário:

Postar um comentário