sábado, 22 de março de 2014

Massa com salmão e vodka

Em Brasília está um calor insuportável! Daí a gente só fica com vontade de comer coisas refrescantes e leves, mas ninguém aguenta só salada. Esta receita foi tirada de uma revista Claudia antiga e tem um sabor incrível. Além de, claro, ser moleza de preparar.
Na receita original a massa utilizada era o fettuccine e realmente funciona bem. Quando não tenho em casa, preparo com qualquer outra massa longa. O da foto, eu fiz com spaghettoni nº 7 da Barilla.


250 g de massa
sal a gosto
1 colher de sopa de manteiga
1 cebola grande picada
salsinha picada a gosto
manjericão picado a gosto
250 g de salmão grelhado cortado em cubos
1 limão siciliano descascado e picado
1 concha de vodka

Cozinhe a massa em bastante água fervente temperada com sal, até ficar al dente. 
Em uma frigideira, refogue a cebola na manteiga até ficar macia. Junte a salsinha e o manjericão e refogue por mais um minuto. Desligue o fogo e junte o salmão e o limão. Tempere com sal.
Escorra o macarrão e junte o molho.
Em uma concha, aqueça a vodka na chama do fogão e incline levemente para a bebida pegar fogo.
Despeje com cuidado a vodka em chamas na massa aquecida de maneira uniforme.
Espere um pouquinho para o álcool evaporar e a chama apagar completamente.
Sirva a seguir.

domingo, 16 de março de 2014

Itália: Trentino e Alto Adige

Esta região é cercada pelos Alpes Dolomíticos e abriga grandes e profundos vales. A área mais ao norte (Alto Adige), região de fronteira com a Áustria, partilha a cultura do Tirol, com típicas construções de madeira e castelos.


Centro de violentas batalhas durante a primeira guerra mundial, Rovereto transformou seu castelo no Museu Histórico da Guerra.


Famosa por sediar o concílio que desencadeou a contra-reforma, Trento tem uma bela catedral românica e um grande castelo que é parte das muralhas da cidade. No centro da Piazza Duomo, uma fonte com a imagem de Netuno segurando um tridente relembra as origens do povoamento, batizado de Tridentum pelos romanos. Ao redor, o Palácio Pretório e uma série de mansões renascentistas.


O Duomo de Bressanone fica no meio de um labirinto de ruas estreitas e conserva um claustro do século XII, decorando com afrescos. Mais afrescos podem ser admirados nos castelos de Rodengo e Velturno.


A estrada para Ortisei, no Alpe di Siusi, oferece lindas paisagens.


Em toda a região, o alemão é mais utilizado que o italiano, quem vem em segundo lugar nas placas, cardápios e letreiros. Da mesma forma, as pizzas a taglio perdem a primazia para as típicas salsichas alemães (wurst).


Entre pretzels, appfelstrudels, esculturas de madeira e casinhas de embalagem de chocolate segue a vida em Bolzano. O destaque é para o Museu Arqueológico, que abriga o homem da idade do bronze encontrado nas geleiras próximas à cidade, e para o Duomo com teto de azulejos multicoloridos.


A Locanda del Bel Sorriso, em Trento, é uma vila do século 17 no meio dos vinhedos. Oferece hospedagem e refeições. O restaurante é espetacular! Boas opções são espaguete com ragu de cinghiale (javali), vitela recheada com ervas ao molho, bucotini de vitela com cogumelos do campo e  panacota com calda quente de frutas do bosque. A decoração típica dos quartos é bastante exagerada e a internet não funciona, mas as vistas são bonitas. Só funciona para quem está viajando de carro, porque fica na área rural. O bom é que o restaurante não é exclusivo para hóspedes!


Veja aqui mais fotos da região do Trentino e Alto Adige.

Saiba mais sobre a Itália:

Itália: Marche
Itália: Emília Romana
Itália: Nápoles e Campanha

sábado, 8 de março de 2014

Salada de Berinjela e Folhas Verdes

Esta salada é  fácil de fazer, deliciosa e muito saudável!


- 800 g de berinjelas cortadas em palitos
- 10 dentes de alho fatiados
- 1 cebola cortada em lâminas
- meio pimentão vermelho picado
- meio pimentão verde picado
- 2 tomates picados
- cominho moído e pimenta do reino a gosto
- 2 colheres (sopa) de azeite
- 100 g de milho verde escorrido
- 9 azeitonas verdes
- 10 castanhas de caju
- 3 colheres (sopa) de vinagre de vinho
- 1 pé de rúcula
- 1 pé de alface

Coloque as berinjelas num recipiente com água e sal e deixe por 10 minutos. Escorra e reserve. Rasgue as folhas de alface e rúcula.
Aqueça uma colher de azeite, junte a cebola e o alho e refogue por dois minutos. Acrescente a berinjela, o tomate, o pimentão, o cominho, a pimenta, o vinagre, o restante do azeite e uma pitada de sal. Misture bem, mexa de vez em quando, delicadamente, e deixe cozinhar até amolecer um pouco. Cuidado para não passar do ponto e ficar um purê. Retire do fogo e deixe esfriar.
Monte a salada, misturando as folhas, o milho, as azeitonas e as castanhas. mantenha na geladeira até a hora de servir.

Mais ideias de salada?

Salada de alface com banana
Coleslaw

sábado, 1 de março de 2014

Itália: Vêneto e Friúli (bem mais que a linda Veneza!)


Trieste é uma cidade sem graça. Tem um aquário (atração que detesto) e a praça onde estão o castelo de San Giusto, a catedral, a basílica paleocristã e um museu. O que vale muito são as vistas do Mar Adriático oferecidas nas proximidades da cidade, especialmente no Castelo de Miramare (já em Grignano). Um espetáculo!


Aquileia é uma pequena vila, mas atrai muitos turistas por seus mosaicos. Na basílica, do século IV, eles estão no piso da nave e da cripta. Mais exemplares podem ser vistos no museu arqueológico. o tema do museu paleocristão é o desenvolvimento da arte no início da era cristã.


Uma encantadora capela lombarda do século VIII pode ser visitada em Cividale del Friuli. Aproveite a oportunidade para babar mas vistas da garganta do rio Natisone, com transparentes águas esverdeadas.


O centro histórico da cidade medieval de Treviso tem alguns canais e belas casas com arcadas e afrescos em meio a um comércio fervilhante. A rua Calmaggiore liga o Palazzo dei Trecento (prefeitura) ao Duomo, que abriga a Anunciação de Ticiano e um afresco de Il Pordenone.


Vicenza está repleta de palácios projetados por Palladio, que podem ser vistos nos arredores da bela Piazza dei Signori. O Teatro Olímpico merece uma visita. É o mais antigo teatro fechado preservado da Europa e seu interior é muito interessante: o cenário representa a cidade de Tebas e as ruas foram pintadas em perspectiva, dando ilusão de comprimento.


Apesar de conhecida por ser o palco da trágica história de amor entre Romeu e Julieta, Verona propicia agradáveis passeios que vão muito além das casas dos dois personagens. A grande arena do século I ainda é utilizada para apresentações de teatro e shows e o teatro romano abriga um museu arqueológico. As ruas animadas do centro histórico tem belos casarões e as praças delle Erbe e dei Signori retratam a importância desta cidade desde a época do Império Romano. Mais do que a catedral, a igreja de San Zeno merece destaque por sua ornamentação românica, pelo portão de bronze e pelo belo claustro.


Pádua atrai viajantes católicos em razão da Basílica de Santo Antônio. A igreja, em estilo bizantino, foi construída em 1232 para abrigar os restos mortais do santo.


Bassano del Grappa está localizada na base do monte Grappa e tem uma linda ponte coberta - Ponte degli Alpini - sobre o rio Brenta. É conhecida, também, pelo digestivo predileto dos italianos: a grapa (ou graspa, como é chamada no Brasil).


Em cada visita à Veneza, encontro a cidade diferente. As estações alteram muito o aspecto da cidade, mas os japoneses e suas máquinas fotográficas persistem.
As atrações são inúmeras, especialmente igrejas e palazzos que buscam retratar o modo de vida veneziano em seu apogeu. Considero imperdíveis a Basílica de San Marco e o Palazzo Ducale. A igreja é enorme e belíssima, com os mosaicos bizantinos e os cavalos em bronze trazidos de Constantinopla (os originais estão dentro, no mezanino). A visita ao Palácio dos Doges - residência oficial dos governantes da cidade - percorre pátios, salas ricamente decoradas e celas da prisão. Também vale visitar a Collezione Peggy Guggenheim, quer reúne obras dos mais importantes movimentos de arte moderna do século 20. 


Se tiver um pouquinho mais de tempo, o que é altamente recomendável, estique o passeio até Burano. Com casinhas coloridas e ambiente acolhedor, a ilha é uma gracinha. Murano, por sua vez, só tem as tradicionais lojas de vidro (com preços idênticos aos praticados em Veneza). Em Torcello fica a construção mais antiga da laguna - a Catedral de Santa Maria dell'Assunta.


O que gosto mais, contudo, é de passear pelas vielas, pela beira dos pequenos canais e pelas grandes praças que aparecem de repente. A região do Dorsoduro e as redondezas dos Mercados do Rialto são particularmente interessantes e pitorescas. O tradicional passeio de gôndola, apesar de turístico, é MUITO legal! E, afinal de contas, o que somos senão turistas?


Em Veneza, os frutos do mar são fartos e entre os pratos mais comuns, destacam-se o espaguete com lula em sua própria tinta e a fritura mista. O Vêneto também é a terra da polenta, do tiramisu e do carpaccio. Para beber, o super gostoso spritz...


Onde dormir:

Em Treviso, Hotel Mezzaluna
O conforto, a higiene e a simpatia dos proprietários compensam a localização: fica afastado do centro. Para quem está de carro, é perfeito. O estacionamento é gratuito.

Em VenezaHotel Commercio e Pellegrino
Fica a passos da Piazza de San Marco e de frente para a estação de vaporetto San Zaccharia, a melhor localização possível. Os quartos não tem luxo e nem são grandes, mas tem elevador e os preços são os mesmos dos hotéis de Mestre (cidade próxima a Veneza que serve de apoio para os turistas que vão apenas passar o dia).


Veja aqui mais fotos da região do Vêneto e Friuli.

Saiba mais sobre a Itália:

Itália: Roma
Itália: Ligúria
Itália : Toscana
Itália: Trentino e Alto Adige
Itália: Lombardia
Itália: Vale d'Aosta e Piemonte
Itália: Marche
Itália: Emília Romana
Itália: Nápoles e Campanha