domingo, 24 de março de 2013

O delicioso queijo Brie

Queijo é uma das maiores delícias do mundo, certo?
E o Brie é uma das maiores delícias do mundo dos queijos.
Além de acompanhar bem um vinho tinto e ficar pefeito em sanduíches com baguete ou servido com torradas, bicoitos e frutas, funciona bem em várias receitas. O risoto de queijo brie com peras, por exemplo, é sensacional.

Seu sabor suave mas cheio de personalidade, combina super bem com a doçura do mel e das geleias.
Com base nisso, vou deixar aqui duas maneiras facinhas e deliciosas de serví-lo. E babar...

Queijo Brie assado com mel e nozes

Abra o queijo e coloque em um prato que possa ir ao forno de microondas. Com uma faca afiada, faça um corte em forma de cruz na casca de cima do queijo. Leve ao microondas por uns 2 minutos ou até que esteja quente, mas sem derreter demais. Este processo também pode ser feito no forno, o que deixa o queijo bem douradinho.
Retire do forno e puxe um pouco a casca, do centro para a beirada, deixando a massa descoberta. Derrame por cima o mel e polvilhe com nozes (ou amêndoas ou castanhas de caju) picadas. Siva imediatamente, acompanhado de fatias de pão fresco ou torrado.


Queijo Brie com geleia de damasco

1 pacote de massa folhada pronta
1 ovo
1 colher de sopa de água
1 queijo brie redondo, dos pequenos
Geleia de damasco a gosto
Castanha de caju picada

Abra a massa folhada com um rolo numa superfície polvilhada com farinha de trigo. Corte em forma de círculo (utilize uma tampa ou prato como molde). Coloque o brie, a geleia de damasco e por cima a castanha. Cubra com outra rodela de massa e feche as laterais com um garfo. Pode ser feito também com a massa retangular, fechando as quatro pontas e depois acertando para ficar parecendo uma trouxinha de brie. Se preferir, coloque o lado com as pontas para baixo e decore a parte de cima com tirinhas de massa folhada. Pincele o ovo batido com a água na massa. Coloque para assar por 20 a 30 minutos.
Eu gosto com geleia de damasco, mas experimentei com outros sabores também e ficou ótimo.


segunda-feira, 18 de março de 2013

Torta Mousse Romeu e Julieta

A panna cotta (em italiano, significa literalmente "nata cozida") é uma sobremesa típica da região italiana do Piemonte, elaborada a partir de nata de leite, açúcar, gelatina e especiarias, especialmente canela. Consome-se sozinha, com compotas, com calda de frutas ou com fruta fresca.
Acho uma delícia!


Já a combinação de queijo minas frescal com goiabada é pura tradição brasileira. O casamento é tão perfeito que ganhou o nome de Romeu e Julieta e, ao contrário do que acontece na tragédia de Shakespeare, o casal segue inseparável. (Alguns acreditam que os do romance também permanecem juntos, mas essa questão pós-morte é bastante pessoal e não vem ao caso aqui nesta conversa.)
Só de pensar numa goiabada cascão daquelas saborosíssimas, como a que minha amiga Sheila traz lá de Urucânia, minha boca enche de água. E se vier com um queijinho fresco...

 

Pois então. Foi pensando na simplicidade desta dupla tão brasileira e no charme das panacotas italianas que surgiu a ideia desta sobremesa que sempre faz o maior sucesso. E como tudo que eu faço, é facílima.

- meio quilo de queijo minas frescal
- 1 lata de leite condensado
- 1 lata de creme de leite
- 1 pacote de gelatina em pó sem sabor
- meio quilo de goiabada cascão

Dissolva a gelatina em 4 colheres de água quente. Bata no liquidificador a gelatina, o creme de leite, o leite condensado e o queijo picado. Coloque em forma de pudim e deixe na geladeira por 1 dia. No dia seguinte, desenforme e cubra com a calda de goiabada já fria.
Calda: Pique a goiabada em pedaços e leve ao fogo com um pouco de água, dissolvendo até formar uma calda grossa. Se usar a goiabada já cremosa, use menos água para fazer a calda.


Veja outras sobremesas:



sexta-feira, 8 de março de 2013

Vincent Casa de Chá

Van Gogh.
Vincent Van Gogh.


Pintor extraordinário.
Genialidade com pinceladas irregulares e explosão de cores.


Amarelo e azul – como gosto desta combinação!
Luminosidade e leveza.


A Vincent Casa de Chá, na 409 Norte, tem o ambiente inspirado na arte de Van Gogh. É uma alusão à casa amarela onde o pintor viveu, na cidade de Arles, sul da França.


Esta nossa casa amarela é bem cuidada, com capricho na decoração. 
Belas toalhas, belas xícaras, vasos com lavandas.


Sônia, a proprietária, conta que o lugar "remete às cores da paleta do pintor holandês, mas também há referências aos lugares onde ele viveu, à arte impressionista, ao ambiente da Paris no século XIX e à região da Provence."
Eu que já gosto da França, me apaixonei de cara! Imagina, então, quando descobri os macarons no cardápio...


Pois é, não pretendia ainda falar das guloseimas... mas não teve jeito. Na Vincent tem sempre alguma coisa deliciosa para comer.


Além dos macarons, tem croissants maravilhosos, sopas (a de cebola é tudo de bom!), sanduíches, quiches, saladas. Tem até bacalhau espiritual. E mais pão de mel, brigadeiros especiais, cupcakes, tortas e torteletes...
O mais recente acréscimo no cardápio são os scones. Quer coisa mais tradicional para o chá do que esta especialidade britânica? Hum... Já estou até sentindo o gosto, bem quentinhos e crocantes...


Se ficar na dúvida ou, como eu, tiver o olho maior que a barriga, é legal pedir o chá completo. Dá para experimentar várias delícias...


Minha mais recente paixão são os mini cupcakes. Olha só que maravilha!


Eu até abandonei um pouco os macarons.
São os mini cupcakes de café que povoam os meus sonhos quase que diariamente...

Para completar este espetáculo, o cardápio de chás é gigante. Sabores de ervas, de frutas, tradicionais, ousados... Ainda não sou muito entendida nessa arte, mas com uma sala de aula como essa não vou demorar a me aprimorar. Minhas preferências atuais são o rooibos tropical e o doce amêndoa. Que perfume!
Se o dia tiver deixado um déficit de cafeina, porém, também há boas opções.


O serviço é excelente. Qualidade, atenção e simpatia. Gosto disso.
Assim como a meiga Sônia, José nos recebe sempre com um sorriso no rosto e muita gentileza.

O lugar é excelente. Agrada tanto num dia frio como numa noite estrelada.
Conheça mais detalhes aqui.


segunda-feira, 4 de março de 2013

Salada Niçoise

Com este calor que anda fazendo, nada apetece mais do que uma boa salada, não é mesmo? Que tal esta?


Originária da cidade de Nice, no litoral sul da França, é muito nutritiva e saborosa.
Além de refrescante, é super prática.
A receita leva anchovas em conserva, mas eu não coloco porque não acho tão gostoso assim. E ainda aumenta muito o teor do sódio, né?
Substitui perfeitamente uma refeição, porque, além dos vegetais, tem o carboidrato das batatas e a proteína do atum e dos ovos.
Costuma frequentar nossa mesa para o jantar durante a semana.

- 400g de batata cortada em rodelas
- 250g de vagem cortada ao meio
- 250g de tomates cortados em 8 partes ou fatiados
- 1 pé de alface
- 1 cebola cortada bem fininha
- 1 pepino
- 2 latas de atum
- 10 azeitonas pretas bem carnudas
- 3 ovos cozidos cortados em 4 partes

Para o molho:
- 1 colher de mostarda
- 2 colheres de vinagre de vinho ou suco de limão
- 3 colheres de azeite
- sal e pimenta do reino a gosto

Corte os tomates, salpique com sal e deixe descansar em uma peneira para soltar o excesso de água.. Cozinhe as batatas em água e sal, de forma que fiquem firmes. Leve a vagem ao fogo, em água fervente, até ficar al dente.
Arrume numa saladeira as folhas de alface rasgadas. Por cima, distribua a batata, a vagem, o pepino, a cebola e a azeitona.
Para preparar o molho, coloque os ingredientes em um vidro vazio e agite bastante até ficar bem misturado. Deixe descansar uns dez minutos para pegar mais gosto.
Adicione o tomate ao restante da salada e tempere com o molho. Por último, coloque os ovos cortados e o atum.

Mais ideias de salada?

Salada de alface com banana
Salada de frango defumado
Salada Caprese
Coleslaw

Mais opções de pratos com peixe:

Robalo com molho de alho
Peixe assado com creme de espinafre
Salmão com crosta de azeitona