terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Salada de banana


Esta salada é super simples e rápida de fazer. Fez sucesso no Natal deste ano, acompanhando os assados.


Misture as bananas em meias rodelas com queijo (já usei minas e mussarela) em cubinhos, presunto picado, uvas passas e castanha de caju cortadas ao meio ou em 3 pedaços.
Numa travessa separada, tempere creme de leite com catchup e misture até ficar homogêneo. Junte cuidadosamente aos ingredientes já misturados.



Mais ideias de salada?

Salada cremosa
Salada de alface com banana
Salada de brócolis
Salada de berinjela e folhas verdes
Salada Niçoise
Salada de frango defumado
Salada Caprese
Coleslaw

Outros pratos para as festas de fim de ano:

Bolo da fortuna
Peru (ou Chester)
Salada de frango defumado
Tender Natalino
Pernil assado com ervas

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Antepasto de berinjela

Receita aprovadíssima! Não tem quem não goste.
Fica delicioso com torradas, mini pães sírios, biscoitos...


- três berinjelas cortadas em cubos
- meio pimentão verde picado
- meio pimentão vermelho picado
- meio pimentão amarelo picado
- meio copo de vinagre de maçã
- um terço de copo de azeite
- uma cebola grande picada
- 2 folhas de louro
- meia xícara de passas sem sementes
- uma xícara de nozes picadas

Coloque as berinjelas, a cebola e os pimentões em uma panela de pressão. Junte o vinagre, o azeite e as folhas de louro e coloque para ferver. Quando abrir pressão, desligue o fogo. Deixe descansar por 20 minutos, abra a panela, coloque as passas e as nozes e feche de novo. Deixe descansar por mais 10 minutos.

Outras ideias para lanche:
Brioche

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Arroz com lentilhas e cebolas douradas (Mjadra)


Domingo foi dia de assar um pernil de carneiro lá em casa... E nada melhor para acompanhar do que um arroz com lentilhas e (muitas) cebolas douradas. Além de delicioso, é facílimo de fazer.



Ingredientes:

1 xícara de lentilhas 
1 xícara e meia de arroz cru
1 folha de louro
1 cebola picada miudinho
2 dentes de alho amassados
2 cebolas cortadas em rodelas
Azeite de oliva
sal a gosto
1 pitada de cominho em pó
1 pitada de canela em pó
1 pitada de pimenta do reino moída
3 xícaras de caldo de carne

Modo de fazer:

Coloque a lentilha em uma panela, cubra com água, tempere com sal e louro e cozinhe até ficar macia, mas sem desmanchar. Reserve.
Em um pouquinho de azeite, refogue a cebola picadinha. Depois junte o alho e, quando dourar, coloque o arroz. Deixe refogar bem, em fogo baixo.
Em seguida, junte a lentilha cozida (escorra a água do cozimento) e o caldo de carne fervendo. Tempere com a pimenta do reino, o cominho e a canela em pó e verifique se é necessário adicionar sal.
Quando ferver, abaixe o fogo e deixe cozinhar, tampado, até secar a água.
Enquanto isso, refogue a cebola em rodelas em 2 colheres de azeite, até ficarem macias e transparentes. Abaixe o fogo e, sempre mexendo, deixe que elas dourem até ficarem escuras.
Quando o arroz estiver pronto, coloque em uma travessa e cubra com a cebola torrada.

Perfeito para acompanhar carnes de carneiro e cordeiro. Basta uma saladinha verde para completar!


quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Amsterdã

Em 2012, passei 24 horas em Amsterdã (leia aqui). Foi tempo suficiente para despertar a vontade de conhecê-la e desfrutar mais dos seus encantos. Agora, em 2014, voltei (em meio a uma grande volta pela Holanda que você pode ler aqui) e me apaixonei.


O que era a Amsterdã medieval se divide em duas áreas: Oude Zidje, à leste, e Nieuwe Zidje, à oeste. Além delas, temos a área do Grachtengordel - o anel de canais - e o bairro dos museus.


A Museumplein tem uma bela esplanada ajardinada e um lago que, no inverno, se converte em ringue de patinação. Ao seu redor, estão três das principais atrações de Amsterdam, O Rijksmuseum fica em um esplêndido edifício neogótico do século 19 e tem um acervo de arte holandesa inigualável, com destaque para as obras de Vermeer, Rembrandt e Jan Steen. A organização das peças mescla pinturas com outros objetos do acervo, como porcelana, mobiliário e casas de boneca. O Museu Van Gogh abriga a maior coleção de obras do artista holandês, incluindo vários auto-retratos e trabalhos famosos como Os Girassóis. O Stedelijk não é muito grande, mas tem obras de Mondrian, Malevitch e Marc Chagall. Nos arredores estão, ainda, o Voldenpark e o Filmmuseum, que tem uma sala para onde foi transferido o interior art déco do primeiro cinema da capital.


O lado oeste da Amsterdam medieval chamava-se lado novo - Nieuwe Ziedje. O interessante Amsterdams Historisch Museum situa-se em um orfanato antigo e conta a história da cidade. Ao lado do museu, o lindo Beginhof - pátio fechado e arborizado que abriga duas igrejas e a casa mais antiga da cidade, ainda de madeira. Para ir do museu ao Dam, o caminho natural é a animada rua comercial Karverstraat. Ao redor do Dam, a prefeitura "Koninklijk Palais", as igrejas San Nicolaaskerk e Nieuwe Kerk e o Madame Tussauds Scenerama.


No lado velho - Oude Zidje - ficam o bairro universitário e o Red Light District, famoso pelas prostitutas na vitrine. A região é bastante movimentada e no meio de sexshops, casas de shows eróticos, coffeeshops e pubs, estão os belos prédios da Oude Kerk (a igreja mais antiga) e do Waag e três bons museus.


O Hermitage Amsterdam é uma extensão do Museu Hermitage de São Petersburgo e apresenta exposições temporárias da rica coleção do museu original. No momento (abril de 2014), a exposição é sobre as expedições russas que buscavam tesouros perdidos na rota da seda. São pinturas, tecidos, esculturas e objetos incríveis, oriundos das diversas civilizações da Ásia Central.


Na casa onde viveu o pintor Rembrandt, um audioguia conduz os visitantes pelos cômodos mobiliados e decorados com obras do artista. Destacam-se o estúdio e a cozinha.


O Joods Historisch Museum é composto por quatro sinagogas dos séculos 17 e 18 e, usando arte e artefatos religiosos, conta a história do Judaísmo nos Países Baixos.


A pouco mais de um quilômetro de distância, ficam o Nemo (museu de ciência e tecnologia) e o Nederlands Sheepcaart Museum, a grande surpresa da viagem. No prédio do antigo arsenal da marinha holandesa, este bem montado museu aborda o tema náutico de forma lúdica e interativa. A exposição do 2º andar da ala leste é especialmente cativante.


A região do Anel de Canais e do Jordaan é, para mim, a mais bonita de Amsterdã. Em meio ao cenário de ruas arborizadas, pontes e casas elegantes, estão cafés, antiquários, lojinhas descoladas...


É possível conhecer o interior de uma luxuosa casa de canal do século 18 no Museu Willet-Holthuysen. Também é aberta à visitação a casa onde a menina Anne Frank e sua família ficaram escondidas durante a ocupação alemã na 2ª Guerra. Mas, atenção: a fila é muito grande e demora demais em razão do número limitado de visitantes por vez. Só fique se tiver tempo suficiente para ficar mais de duas horas na fila ou se tiver mesmo muito interesse. Quem não leu o livro e não conhece a história nem precisa perder seu tempo. Aproveite para fazer um passeio de barco pelos canais, especialmente se o dia estiver bonito.


E aqui uma dica para quem gosta de museus. Se pretende visitar pelo menos cinco museus na cidade ou em qualquer outro lugar da Holanda, compre o MuseumCard. Ele dá acesso ilimitado à maioria dos museus do país e o custo é de E$ 55.


Quer saber o que se come na Holanda? Veja aqui.

Fica a dica de um restaurante espetacular  para comer frutos do mar: O The Seafood Bar, no bairro dos museus. A comida é ótima e a seleção de frutos do mar "Seafood Bar" vale cada centavo. Deixe para comer fish and chips em algum restaurante mais básico e aproveite as delícias locais.


Veja aqui mais fotos de Amsterdã.

Saiba mais sobre a Holanda:
Região Oeste da Holanda
Koningsdag, ou Dia do Rei
Região Sul da Holanda
Sabores da Holanda

domingo, 22 de junho de 2014

Itália: Ligúria

Espremida entre o Mediterrâneo e as montanhas cobertas de vinhedos, a riviera italiana tem belas paisagens e sabores marcantes. A base da cozinha são os peixes e frutos do mar, as ervas aromáticas são usadas em abundância e o azeite de oliva da região é um dos melhores do mundo. De todas as massas preparadas com frutos do mar que experimentei na Itália, as melhores são as desta região. Imbatíveis!


As ruínas de um castelo e uma bela ponte de pedra sobre o rio Nervia dominam a paisagem do antigo burgo de Dolceacqua, produtor do famoso vinho tinto de Rossese.


O centro medieval de Cervo é um encanto, com vielas incrustadas nas rochas que sobem das praias de cascalho.


Albenga era um porto romano que, depois da Idade Média, com o afastamento do mar, perdeu a importância. Mantém sua arquitetura românica e abriga o Museo Navale Romano.


Em Toirano, as grandes atrações são as cavernas que guardam relíquias do Paleolítico. O passeio guiado pelaas Grotte di Toirano dura cerca de uma hora e revela pegadas do homem de Cromagnon e ossos e dentes de ursos, além de belas estalagmites e estalactites.


O glorioso passado de Gênova, terra de Cristóvão Colombo e Andrea Doria, contrasta com o tumulto e a sujeira atuais. O trânsito é caótico, faltam sinalização nas ruas e locais para estacionar. Seu aquário é reconhecido como o melhor da Europa e centro abriga palácios e igrejas. Mas, definitivamente, Gênova não é o local para conhecer as belezas da Ligúria. Quem quer desfrutar do encanto da região deve seguir para os balneários costeiros.


San Remo e Portofino são mais conhecidos e sofisticados, Villavenere e La Spezia são menores e mantêm a tradição da costa liguriana de casinhas pitadas em tons que vão do amarelo ao ocre. A grande joia da região, porém, é o Parque Nacional de Cinque Terre.


Como o próprio nome diz, trata-se da área compreendida por cinco vilarejos (Riomaggiore, Manarola, Corniglia, Vernazza e Monterosso al Mare) interligados por uma trilha denominada Sendero Azzurro. As paisagens são deslumbrantes: mar verde e transparente, costa rochosa e pequenas vilas coloridas no alto dos penhascos. Um show!



Sugestões de hospedagem e alimentação:

Em Dolceacqua:
B e B Agapantus - Muito charmoso, amplo e bem localizado. Limpíssimo e com preço excelente.
Restaurante I Gumbi "Da U Zena" - Vale pedir o menu completo e experimentar várias delícias locais.


Em Riomaggiore:
Trattoria La Lampara - Ótimas massas e frutos do mar. O spaghetti al cartoccio é divino. Vale experimentar a torta de nozes.


Em Vernazza:
Trattoria da Sandro - Ambiente simples e comida deliciosa.



Veja aqui mais fotos da Ligúria.

E para mais sobre a Itália:

Itália: Marche
Itália: Emília Romana
Itália: Nápoles e Campanha