domingo, 24 de fevereiro de 2013

Ilha de Boipeba

Boipeba é uma ilha encantadora, localizada ao sul de Salvador. 
Apesar de vizinha à Ilha de Tinharé, onde fica o Morro de São Paulo, Boipeba é outra coisa. O número de turistas é muito menor e o público tem um perfil completamente diferente, bem menos agitação e muito mais natureza.
Com isso, a ilha é muito preservada e as praias são quase desertas. Área de Proteção Ambiental, abriga vegetação nativa da mata atlântica, restinga, dunas e manguezais.



O mar é de águas mornas e cristalinas, com recifes e piscinas naturais. 
As areias são de sossego e margeadas por coqueirais a perder de vista. 



A chegada de barco é na boca da vila de Velha Boipeba, na foz do rio do Inferno. Lá é a praia movimentada, com muitas barracas na areia. 



Mas se você chegar e parar por ali, jamais descobrirá a delícia deste lugar. 


Vá caminhando até o final da Praia da Boca da Barra e descubra o paraíso.


Logo em seguida, fica a Praia do Outeiro.


Lá está a Pousada Tassimirim, que na minha avaliação é o melhor lugar para ficar.


A localização é a melhor que poderia haver, perto da vila mas longe do movimento dos turistas quem vem do morro para passar o dia.

As roupas de cama e banho, impecavelmente brancas e trocadas diariamente, são um capricho não muito comum na Bahia. As acomodações simples e confortáveis, ficam em um jardim incrível, com muitos passarinhos.


O café da manhã servido na varanda em frente ao mar ou na areia da praia tem delícias típicas e suco de laranja espremido na hora. O bolinho de estudante servido quentinho é fenomenal!
O restaurante da pousada também funciona muito bem para as outras refeições. O cardápio não é muito grande, mas inclui vários itens com frutos do mar fresquíssimos: camarão, lagosta e polvo. Adoro!
Os pratos são saborosos e bem servidos. Considero especiais os risotos de camarão e de polvo, a lagosta na manteiga, as maioneses de lagosta e de camarão, o polvo gratinado com abacaxi e os espaguetes com camarão e com polvo.


E os funcionários são extremamente atenciosos e muito simpáticos.
Bingo!
Outras pousadas bacanas são Vila Sereia, das Mangabeiras e Santa Clara.

A alguns passos da pousada, tem início uma trilha muito tranquila que passa pela Praia das Pedrinhas, ruim para banho mas muito fotogênica, e termina na Praia de Tassimirim


Seguindo pela praia, fica Cueira, com uma enseada de areias claras e um imenso coqueiral. Alguns ambulantes oferecem coco gelado, pastel, empada, picolé e cocada, mas o grande sucesso é a barraca do Guido e da Eliana, que é até estrelada pelo Guia 4 Rodas. Experimente  a moqueca de polvo, a casquinha de siri e a lagosta na manteiga.


No final da praia é preciso atravessar o rio do Oritibe (nada arriscado não) e seguir por uma estradinha dentro de uma fazenda de coco para chegar à Praia de Moreré, que é a mais bonita. Especialmente na maré cheia.


Um pouco mais longe ficam as desertas praias de Bainema e da Ponta dos Castelhanos
Há um passeio de barco que leva às piscinas naturais e faz a volta à ilha.



O povoado de Velha Boipeba não tem grandes coisas. Exceção para o restaurante da Pousada Santa Clara e para uma pequenina lanchonete que vende deliciosos pãezinhos recheados e brigadeiros caseiros.


Boipeba é o lugar perfeito para se esconder da civilização. Não há carros, caixas eletrônicos, calçadão... O sinal do celular é fraco e a wi-fi, lentinha.
Piscina e televisão? Quem precisa? 
Uma rede, um livro e o céu MUITO estrelado...


Veja mais fotos do paraíso aqui.

Como chegar?
O acesso é feito de barco a partir de Valença ou Torrinha. Táxis e vans fazem o percurso terrestre desde Salvador. Não é exatamente cômodo, mas também não é tão custoso... desde que seja em lancha rápida (em torno de 50 minutos).
Outra opção é pegar um catamarã até o Morro de São Paulo. De lá, pelo menos mais uma hora, de toyota. Nunca experimentei este percurso, justamente porque me parece a pior opção.
A melhor alternativa, sem dúvida, é o táxi aéreo da Adday. É bem verdade que o avião é pequeno, balança e faz barulho. Mas são apenas 30 minutos entre o aeroporto de Salvador e a ilha. Vale a pena.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Macarrão com carne moída à minha moda

Eu adoro macarrão, de todos os formatos e com quase todos os molhos.
Com carne moída é um clássico, mas eu gosto de dar uma incrementada.
Olha aí o mais recente, pronto em 30 minutos.


Temperei um quilo de carne moída com sal, alho amassado e tomilho. Depois refoguei, em um mínimo de azeite, uma cebola grande e três dentes de alho amassados. Juntei a carne e deixei perder a cor de crua, soltando bem os grumos, para não ficarem aquelas "bolotas" grudadas. Juntei uns 700 ml de molho de tomate feito em casa (em outra oportunidade passo a receita) e temperei com sal e pimenta do reino. Deixei ferver um pouco enquanto cozinhava a massa. Usei um pacote de spaghettoni nº 7 Barilla. 
Quando faltavam uns 5 minutos para a massa cozinhar, juntei ao molho um vidrinho de cogumelos em conserva picados e deixei no fogo baixo. Finalizei com uma caixa de creme de leite. Daí é escorrer a massa, misturar o molho, polvilhar com um queijinho parmesão ralado na hora e desfrutar...

Receitinhas de massas?

Macarronada de forno 
Cada massa com seu molho
Spaghetti a Carbonara
Massa com salmão e vodka
Nhoque ao gorgonzola
Espaguete a Matriciana
Macarrão com sardinha
Macarrão com brócolis
Lasanha de queijo e presunto - com molho de tomate caseiro
Tagliatelle com manteiga e sálvia