segunda-feira, 17 de abril de 2017

Panna cotta com calda de morango


A panna cotta é uma das mais famosas e deliciosas sobremesas italianas e a minha preferida. Traduzida como "creme cozido", é preparada com creme de leite fresco, leite, açúcar, gelatina e baunilha. Apesar da simplicidade dos ingredientes e do preparo, não é tão fácil achar uma boa panna cotta por aqui, como acontece também com o tiramisù. Essas imitações ruins estragam completamente a fama da iguaria.
Tradicionalmente é consumida com calda de frutas ou frutas frescas, mas há uma infinidade de variações para as caldas, como chocolate, caramelo, café...
Vou passar uma receita que funcionou super bem e que não tem grandes mistérios. O maior cuidado é com o ponto, para não ficar firme demais. O correto é a panna cotta balançar, ela tem que quase não segurar o seu formato. Com as medidas abaixo, vai ficar certinho.


500 ml de creme de leite fresco
meia xícara de leite
1 colher de gelatina em pó sem sabor
2 colheres de água
5 colheres de açúcar
1 fava de baunilha ou meia colherinha de essência de baunilha

Em uma tigela pequena, coloque a água e polvilhe a gelatina por cima, misturando bem. Deixe amolecer por uns 5 minutos.
Corte a fava de baunilha ao meio e raspe seu conteúdo. Em uma panela, junte o leite, o creme de leite, o açúcar, a fava cortada e a parte raspada. Aqueça sem deixar ferver, até o açúcar diluir completamente. Retire do fogo e adicione a gelatina amolecida. Se estiver usando essência de baunilha, espere o líquido esfriar completamente para adicioná-la.
Disponha a mistura em forminhas individuais de pudim (unte levemente com óleo para ficar mais fácil de desenformar) e leve à geladeira por, no mínimo, 6 horas. Se o tempo de geladeira passar de 24 horas, pode ser que a panna cotta fique um pouco mais firme.

Para a calda:

200 g de morangos
50 g de açúcar
1 colher de vinho do Porto

Em uma panela, junte todos os ingredientes, mexendo sempre, até formar uma calda ligeiramente grossa. Si ficar muito rala, junte um Passe-a por uma peneira e deixe esfriar. Se desejar uma calda mais rústica, não coe (eu prefiro assim). Você também pode fazer a calda com uma mistura de frutas vermelhas (morango, amora, framboesa, mirtilo) ou com cada uma delas, isoladamente.

Cerca de 10 minutos antes de servir, solte a panna cotta do molde com uma faca de ponta redonda e vire no prato de servir. Se não desenformar, coloque um pouco de água quente em uma tigela maior e molhe o molde rapidamente, para derreter um pouquinho o fundo, e tente desenformar outra vez. Depois de desenformada, regue com a calda e sirva.

A panna cotta também pode ser servida sem desenformar, em potes de sobremesa, copos de vidro, taças ou vidrinhos de compota. Se for assim, coloque a calda já fria depois que a panna cotta estiver completamente firme. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário